Não é cadastrado, clique aqui!
Não é cadastrado, clique aqui!
Sábado, 23 de agosto de 2014
Esquerda
Direita
Share
Publicada em 09/08/2010
625 pessoas já leram esta matéria.  

Micro e pequenas empresas ganham domínio na internet

SÃO PAULO – O NIC.br (Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR) criou um domínio voltado para as empresas de menor porte. O registro do “.emp.br” será realizado diretamente com os provedores que operem a interface EPP (Extensible Provisioning Protocol) para gerenciar nomes de domínio.

O domínio “emp.br” fornecerá ao interessado uma página simples na internet com identificação, localização e atividade exercida.

“O serviço pretendido fará mais do que incluir as pequenas empresas na internet com uma presença inicial. Ele garantirá que esses empreendedores possam ser encontrados facilmente por usuários da rede que usem as diversas ferramentas de busca hoje disponíveis, bem como os serviços de geolocalização, entre outros”, explica o coordenador do CGI.br (Comitê Gestor da Internet no Brasil), Augusto Cesar Gadelha Vieira.

Período de sunrise

Como proteção aos atuais detentores de nomes de domínio, está previsto um período denominado sunrise, antes do início efetivo das operações do “emp.br”. Entre 16 de agosto e 30 de setembro, os titulares de domínios “.com.br” terão prioridade para registrar os mesmos nomes sob o “emp.br”, ao mesmo valor anual de R$ 30 dos demais domínios.

De acordo com o NIC.br, apenas durante este período e somente para os titulares dos domínios “.com.br”, os cadastros do “.emp.br” serão realizados diretamente pelo Registro.br. Os provedores EPP interessados em registrar domínios “.emp.br” farão seu cadastramento até o final de setembro.

Em outubro, ao final do período de sunrise e o cadastramento dos provedores, os novos interessados poderão registrar seu domínio. No funcionamento definitivo e aberto do “emp.br”, o valor do registro dos domínios será reduzido para R$ 15 e, seguindo o acordo de entendimentos, o provedor oferecerá a hospedagem da página à pequena e microempresa por, no máximo, outros R$ 15, totalizando R$ 30 ao ano.

“Acreditamos que essa iniciativa contribuirá para que as pequenas e microempresas participem do potencial da internet, melhorando seus negócios e relacionamentos com clientes, fornecedores e comunidades”, finaliza Viera.
Fonte: Infomoney

Destaques

Cadastre-se e receba notícias. É grátis!