Não é cadastrado, clique aqui!
Não é cadastrado, clique aqui!
Qual seu grau de confiança na economia brasileira?
Horrível. Não há luz no fim do tunel e a cada dia fica pior. Já perdi as esperanças!
Péssimo. Vai piorar, vai demorar a estabilizar e vai demorar muito até começar a dar sinais de melhora.
Bom. Estamos passando por turbulências mas em breve o país voltará a crescer.
Muito bom. O pior já passou e já está melhorando.
Excelente. Não há crise econômica.
Ruim. Acredito que pode melhorar mais vai demorar.
Sábado, 05 de setembro de 2015
Esquerda
Direita
Share
SPC / SERASA / SCPC
Cadastros de Crédito   |   Cadin   |   Dívidas
Cadastros de Crédito
25573 pessoas já leram esta FAQ. 

Protesto indevido de títulos "frios"

Infelizmente, a prática de protestar títulos (faturas, duplicatas e notas promissórias) “frios” (que não tem origem de mercadoria vendida ou serviço prestado, ou que não corresponda a mercadoria vendida ou serviço prestado em quantidade ou qualidade), é uma prática bem comum.

Portanto, a empresa lança um título sem que o consumidor saiba, pois não fez a compra de um produto ou contratou um serviço (o que é considerado fraude), apenas para negocia-lo (vende-lo com deságio) e este título, por não ser pago, é levado a protesto.

Com o protesto, normalmente o nome e o CPF do consumidor, que foi incluído no título, também acaba parando no SPC, causando restrição de crédito.

Neste caso, o consumidor tem direito de entrar na justiça alegando a fraude por protesto de título “frio” e pedindo indenização contra quem lançou o título e contra quem lhe protestou.

- Ação cautelar de protesto exige comprovação da existência de relação jurídica entre as partes

Fonte: Site www.sosconsumidor.com.br


Comentários
4 comentários
Mais sobre Cadastros de Crédito
Cadastre-se e receba notícias. É grátis!